Índice

Salmos 139

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150

, :
, .
1 Senhor, tu me sondas, e me conheces.
, ; , . 2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
; - . 3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos.
, ; , . 4 Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces.
; . 5 Tu me cercaste em volta, e puseste sobre mim a tua mão.
() ; , - . 6 Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim; elevado é, não o posso atingir.
, ; , . 7 Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua presença?
, ; . 8 Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também.
-; , . 9 Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,
-, ; . 10 ainda ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.
, - ; , . 11 Se eu disser: Ocultem-me as trevas; torne-se em noite a luz que me circunda;
-, - :
, -- , .
12 nem ainda as trevas são escuras para ti, mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.
-, ; , . 13 Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe.
-- , :
; , .
14 Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.
- , :
- ; , .
15 Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e esmeradamente tecido nas profundezas da terra.
, , -, :
; () .
16 Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.
--- ; , . 17 E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grande é a soma deles!
, ; , . 18 Se eu os contasse, seriam mais numerosos do que a areia; quando acordo ainda estou contigo.
- ; , . 19 Oxalá que matasses o perverso, ó Deus, e que os homens sanguinários se apartassem de mim,
, ; . 20 homens que se rebelam contra ti, e contra ti se levantam para o mal.
- ; , . 21 Não odeio eu, ó Senhor, aqueles que te odeiam? e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti?
; , . 22 Odeio-os com ódio completo; tenho-os por inimigos.
, ; , . 23 Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos;
, -- ; , . 24 vê se há em mim algum caminho perverso, e guia-me pelo caminho eterno.

Índice

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150