Índice

Provérbios 3

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

, -; ‍, . 1 Filho meu, não te esqueças da minha instrução, e o teu coração guarde os meus mandamentos;
, -- , . 2 porque eles te darão longura de dias, e anos de vida e paz.
, -:
-; , - .
3 Não se afastem de ti a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço, escreve-as na tábua do teu coração;
- --- . 4 assim acharás favor e bom entendimento à vista de Deus e dos homens.
-, -; -, -. 5 Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.
- ; , . 6 Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.
- ; -, . 7 Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal.
, ; , . 8 Isso será saúde para a tua carne; e refrigério para os teus ossos.
-, ; , -. 9 Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda;
; , . 10 assim se encherão de fartura os teus celeiros, e trasbordarão de mosto os teus lagares.
, -; -, . 11 Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, nem te enojes da sua repreensão;
;
, - .
12 porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.
, ; , . 13 Feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento;
, -; , . 14 pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata, e a sua renda do que o ouro.
, (); -, -. 15 Mais preciosa é do que as jóias, e nada do que possas desejar é comparável a ela.
, ; , . 16 Longura de dias há na sua mão direita; na sua esquerda riquezas e honra.
-; - . 17 Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas são paz.
- , ; . 18 É árvore da vida para os que dela lançam mão, e bem-aventurado é todo aquele que a retém.
-- -; , . 19 O Senhor pela sabedoria fundou a terra; pelo entendimento estabeleceu o céu.
, ; , -. 20 Pelo seu conhecimento se fendem os abismos, e as nuvens destilam o orvalho.
, - ; , . 21 Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso;
; , . 22 assim serão elas vida para a tua alma, e adorno para o teu pescoço.
; , . 23 Então andarás seguro pelo teu caminho, e não tropeçará o teu pé.
- -; , . 24 Quando te deitares, não temerás; sim, tu te deitarás e o teu sono será suave.
-, ; , . 25 Não temas o pavor repentino, nem a assolação dos ímpios quando vier.
-, ; . 26 Porque o Senhor será a tua confiança, e guardará os teus pés de serem presos.
-- -- () . 27 Não negues o bem a quem de direito, estando no teu poder fazê-lo.
- (), -- ; . 28 Não digas ao teu próximo: Vai, e volta, amanhã to darei; tendo-o tu contigo.
- - ; - . 29 Não maquines o mal contra o teu próximo, que habita contigo confiadamente.
- () - -- - . 30 Não contendas com um homem, sem motivo, não te havendo ele feito o mal.
-, ; -, -. 31 Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum de seus caminhos.
; - . 32 Porque o perverso é abominação para o Senhor, mas com os retos está o seu segredo.
, ; . 33 A maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas ele abençoa a habitação dos justos.
- -; (), -. 34 Ele escarnece dos escarnecedores, mas dá graça aos humildes.
, ; , . 35 Os sábios herdarão honra, mas a exaltação dos loucos se converte em ignomínia.

Índice

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31