Todo o Michnê Torá | Voltar | Glossário

Capítulos:
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | Todo o Livro

Capítulo 8

01 A oração pública é sempre ouvida; mesmo que haja nele pessoas pecadoras, Deus não se desfaz da oração da multidão. Portanto, é necessário associar-se ao público, e não orar solitário, sempre que possa orar com o público. Sempre levante-se cedo a pessoa para estar na sinagoga, e ao anoitecer, que anoiteça já estando na sinagoga, pois a oração da pessoa não é ouvida em toda época senão na sinagoga. Todo o que dispõe de sinagoga em sua cidade, e não entra ali para rezar, é cogominado 'mau vizinho'.

02 É preceito correr para a sinagoga, segundo o que está escrito: "Saibamos perseguir o conhecer a Deus!..." - Os 6:3 - e, ao sair da sinagoga, não faça-o com passos rápidos e largos, senão devagar. Ao entrar na sinagoga, entre segundo a medida de duas entradas, depois do que pode rezar, cumprindo o que está escrito: "...Guardando as ombreiras de minhas portas!" - Pv 8:34.

03 o bet ha-midrach é maior [em santidade] do que a sinagoga. Grandes Sábios, mesmo havendo em suas cidades diversas sinagogas, não rezavam senão onde ocupavam-se da Torá, desde que se rezasse ali a oração pública.

04 Como é [efetuada] a oração pública? - estando um rezando em voz alta, e todos a ouvir. Não se faz isto com menos de dez pessoas maiores [de treze anos, que é a maioridade], e livres, sendo o "chaliaĥ tsibur" um dentre eles [livre e em maioridade]. Mesmo que a minoria [dentre o quórum de dez] já haja rezado, e cumprido com a obrigação da oração, completam o número de dez no caso em que a maioria dentre os dez não hajam rezado.

05 Similarmente, não se profere a Qeduchá, nem executam a leitura da Torá bendizendo antes e depois, nem lê-se os profetas, senão em número de dez. Tampouco bendiga uma única pessoa as bênçãos do qeriat Chemá' para que as demais simplesmente respondam amén!" [sem que precisem bendizer também elas] a não ser em dez pessoas, e isto é o que se denomina "porês 'al Chemá" . Tampouco diz-se "qadich" senão em dez pessoas, nem os cohanim bendizem ao público a não ser em presença de dez pessoas, sendo os cohanim parte integrante dos dez. Pois, todo quórum de dez pessoas de Israel é chamado 'Edá (congregação), conforme está escrito: "Até quando esta 'Edá...?" - Nm14:27 - e ali haviam dez pessoas, pois excluía-se Iehochú'a (Josué) e Caleb.

06 E, todo assunto de "qeduchá", não se realize a não ser entre dez [pessoas do povo] de Israel, pelo que está escrito: "...Santificar-me-ei dentro dos filhos de Israel..." - Lv 22:32. Todas estas cousas, caso hajam principiado em dez pessoas, e foram-se parte delas, apesar de que não é-lhes permitido [sair antes do término], os que ficaram podem terminar [o que foi começado como se houvessem dez pessoas].

07 É imprescindível que encontrem-se todos os dez em um mesmo lugar, e o "chaliaĥ tsibur" com eles, em um mesmo lugar. Um quintal grande que se abre em sua maior parte para um quintal maior, achando-se nove pessoas no maior, e uma no menor, juntam-se [para formar os dez]. Nove no menor e uma no maior, não juntam-se. O público estando no maior, e o "chaliaĥ tsibur" no menor, cumprem com seu dever [de oração pública em dez]; e, caso esteja o "chaliaĥ tsibur" no maior, e o público no menor, não, pois encontra-se separado deles, não achando-se com eles em um mesmo lugar. Por ter o maior barreiras em ambos os lados, acha-se como recinto separado da menor; o menor, porém, não se acha separado do maior, por ser como um canto dele prorrogado.

08 Similarmente, achando-se excremento no maior, é proibido recitar o chemá' e rezar no menor; estando no menor, pode-se rezar no maior, caso não seja sentido ali o odor, por ser [recinto] separado deste.

09 O "chaliaĥ tsibur" desobriga ao público. Como assim? - No momento em que este reza e eles escutam e respondem "amén" após cada bênção, são considerados como que se estivessem rezando. Em que caso isto é dito? - no caso de que não saiba rezar. Mas, quem sabe rezar não se desobriga, senão através de sua própria oração. (nota)

10 E, em que caso? - nos dias comuns, exceptuando-se roch ha-chaná e iom kipur do iovel (jubileu). Nestes dois dias, porém, o chaliaĥ tsibur desobriga aos demais, tanto o que sabe rezar quanto o que não sabe, por serem as bênçãos demasiadamente longas, e a maioria dos que sabem recitá-las não se concentra nelas como o chaliaĥ tsibur. Portanto, se quiser o que sabe recitá-las nestes dois dias apoiar-se na oração do chaliaĥ tsibur, tem livre alvedrio.

11 Não designa-se para preencher o cargo de chaliaĥ tsibur senão uma pessoa grande em sabedoria e grande em seus feitos. E, caso seja velho, é o mais louvável! Esforça-se para que seja a pessoa designada para ser o chaliaĥ tsibur uma pessoa cuja voz seja agradável, e que seja acostumado a recitar. Quanto a pessoas cuja barba não se completara, mesmo sendo grande sábio, não seja chaliaĥ tsibur, devido à honra do público. Porém, pode empeçar a recitação pública do chemá', desde que já tenha dois pelos [na região genital], após haver completado seus treze anos [de idade].

12 Assim também o dislálico, como por exemplo a pessoa que pronuncia 'ain como alef (*), ou o alef como 'ain, e todo o que não é capaz de pronunciar as letras conforme são, não pode ser designado para ser chaliaĥ tsibur. O rav pode designar um de seus alunos para preencher o cargo de chaliaĥ tsibur perante o público.

13 O cego [apesar de isento de tsitsit, e estar descoberto de seu manto] pode recitar o chemá' público. Mas quem tem seus ombros descobertos, mesmo que este possa recitar o chemá' perante o público, não pode tornar-se chaliaĥ tsibur, enquanto não cobrir-se.


Todo o Michnê Torá | Voltar | Glossário

Capítulos:
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | Todo o Livro
Alguma pergunta? Consulte-nos!