Todo o Michnê Torá | Voltar | Glossário
Capítulos:
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | Todo o livro

Capítulo 8

01 Quem arar qualquer que seja é ĥaiav. O que mondar junto às raízes das àrvores, o que roçar o mato, o que recortar galhos para melhorar a terra, efetua uma "toladá" de aração. Assim que fizer qualquer quantia, é ĥaiav. O que igualar o solo do campo - como por exemplo, derrubando ou desfazendo uma colina, ou aterrando um vale, é ĥaiav por arar. A quantia de seu feito para que seja passível é qualquer quantidade. Igualmente, todo o que equalizar o chão, preenchendo os buracos, a quantia [para que seja passível] é qualquer quantidade que haja feito.

02 Quem semear qualquer quantidade é ĥaiav. O podar a árvore para que esta germine melhor, é ação oriunda do semear. Também o que deixa em água sementes de trigo, de cevada, ou semelhantes, efetua uma "toladá" de semeação.

03 Quem ceifar a quantia equivalente a uma "gerogêret", é ĥaiav. O desprendimento de algo de sua fonte é uma ação derivada de ceifa. Portanto, todo o que arranca algo de onde cresce é passível por ceifar. Assim, o feixe no qual brotar herbáceas ou a cuscuta que envolver-se na sarça, ou o mato que germinar sobre um barril, todo o que arrancar qualquer deles é passível [por ceifar], por ser este seu lugar de crescimento natural. Quanto ao que desarraiga de um vaso não perfurado, este é isento, por não ser seu lugar de crescimento natural. Quanto ao vaso perfurado cujo orifício seja suficiente para que por ele passe uma ínfima raiz, é considerado como a própria terra. O que dele extrair é passível.

04 Tudo o que ao ser cortado germina e cresce, como aspasta e espinafre, quem os cortar sem intenção deve imolar dois sacrifícios ĥatat: um por ceifar, outro por plantar. Também o podador, no caso em que necessite da lenha, é passível por ceifar e por plantar. Um torrão no qual haja germinado qualquer forma herbácea, caso levantá-la do solo e colocá-lo sobre estacas, é passível por desprender. Se estiver sobre as estacas, e depositá-lo no chão, é passível por semear. Figos que se secaram em seus galhos e árvore cujos frutos secaram-se nela, se alguém colher destes no chabat é passível, mesmo que sejam estas como desmembradas no que concerne à impureza.

05 A colheita de chicória e o mondar - se para alimento [humano], a medida [para que seja passível por colher] é o equivalente a uma "gerogêret". Se para animal, o suficiente para encher a boca de um cabrito. Se para aquecimento, o suficiente para cozinhar um ovo.

06 O fazer feixes de alimentos, a quantia [para que seja passível] é o equivalente a uma "gerogêret". Se o fez para o animal, o suficiente para encher a boca de um cabrito. Se para aquecimento, o suficiente para o cozinhamento de um ovo. O ovo dito em todo lugar refere-se ao ovo de galinha, e todo lugar onde se diz o suficiente para cozinhar um ovo, significa o suficiente para cozinhar uma "gerogêret" do ovo, e "gerogêret" é um terço de um ovo. Não há trabalho de feixes [em pertinência ao chabat] senão em alimentos vegetais. Se reunir figos secos, e fizer deles um círculo, ou perfurar figos e meter neles um barbante até tornarem-se um único conjunto, é isto uma ação derivada de fazer feixes, e é passível. Assim, tudo o que se assemelhe.

07 Se trilhar a quantidade de uma "gerogêret", é passível. Não há trilhamento [em pertinência ao chabat] senão em alimentos vegetais. Desmontamento é ação derivada de trilhar. A pessoa que ordenha o animal é passível por efetuar desmontamento. Do mesmo modo, a pessoa que golpear um animal que tenha pele, é passível por desmontar. Isto, caso precise do sangue que sai do ferimento. Mas, caso haja tido a intenção apenas de prejudicar, é patur, por estar danificando. E [o que golpeia o animal ou ordenha] não é passível, a não ser que haja no sangue ou no leite que derramar a quantia de uma "gerogêret".

08 Em que caso [é isento por golpear]? - se golpear um animal doméstico, silvestre, fera ou semelhantes a estes. Mas caso haja feito isto a seu próximo, mesmo que tenha a intenção de simplesmente prejudicar, é passível, pois alivia seu espírito, pois assim descansa sua mente, desfazendo sua ira, e neste caso acha-se consertando. Isto, mesmo que não precise do sangue que da pessoa derramar [ao golpeá-lo].

09 Os oito "cheratsim" trazidos na Torá são os que possuem pele no que concerne à proibição de golpear no chabat. Os demais "cheratsim" não dispõem de pele, pelo que o que os golpear é isento. Tanto o que golpear um animal doméstico, silvestre, fera, ou qualquer dos oito "cheratsim", ferindo-os e fazendo com que saia sangue, ou causando-lhes hematomas, mesmo que não saia o sangue, é passível.

10 O que espremer frutas é passível por desmontamento. Mas não é passível enquanto não houver no sumo extraído a quantidade de uma "gerogêret". E não há passibilidade pela Torá senão em concernência ás azeitonas e às uvas. E, é permitido espremer um cacho de uvas diretamente ao alimento, pois o líquido que vem sobre o alimento, é [considerado como o] alimento [e não como bebida]. Neste caso, estará desmontando um alimento de outro [alimento, o que é permitido]; mas se espremer a um utensílio no qual não haja alimento, estará efetuando a ação de lagaragem, e [neste caso] é passível. Quanto ao que ordenhar [diretamente] sobre algum alimento, ou diretamente á boca de uma criança, é este isento, não sendo passível senão se o fizer diretamente a um utensílio.

11 O que dispersa ou seleciona a quantia de uma "gerogêret" é passível. Quem faz [que o leite torne-se] manteiga, efetua [nisto] uma ação derivada de selecionamento. Assim também o que retira conservativos de dentro de substâncias líquidas, realiza uma ação derivada de selecionamento ou de peneiração, e é passível, pois a dispersão, o selecionamento e a peneiração são entre si casos idênticos, e por que são contados em separado, como sendo três casos distintos? - porquanto cada trabalho que era feito no Tabernáculo são levadas em conta separadamente, cada uma por si.

12 Quem selecionar o alimento do imprestável, ou quem tiver perante si dois tipos de alimentos e separar um do outro com peneira fina ou com peneira grossa, é passível; com utensílio de fibras vegetais trançadas, ou com bandeja, é isento. Se separar por sua própria mão para comer logo, é permitido.

13 Se separar o imprestável dentre o alimento, é passível. Se separar tremoços de sua própria côdea, í passível, pois tal faz com que se tornem adocicados durante seu cozinhamento, pelo que a pessoa achar-se-á separando a côdea do alimento, pelo que é passível.

14 Se separar o alimento por sua própria mão, e deixá-lo, mesmo que seja para mais tarde naquele mesmo dia, faz-se como que estivesse separando para armazenamento, pelo que é passível. Caso tenha a pessoa perante si dois tipos de alimento, pode separar um do outro e colocar de lado, mas para comer de imediato. Se separar e deixar para depois de algum tempo, mesmo naquele mesmo dia, como por exemplo quem separa de manhã para comer ao atardecer, é passível.

15 Se coar vinho, óleo ou água - bem como demais líquidos - em seu filtro próprio (*) em especial, é passível. Isto, desde que haja filtrado a quantia equivalente a uma "gerogêret". Mas pode-se coar o vinho no qual não haja conservativos ou a água limpa em lenços ou em cesto egípcio, para que se tornem lípidos em excessividade. Pode-se despejar água sobre os vinhaços para que se enbranqueçam. Pode-se despejar o ovo batido em peneira de mostarda para que se torne claro. Quanto à mostarda batida desde a véspera do chabat, pode-se amassá-la [no chabat], seja com as próprias mãos, seja por meio de utensílio. Também o vinho novo todo o tempo em que ainda esteja em fase de fermentação - pode-se revolver o barril com o mosto, e despejar sobre lenços - pois ainda não separaram-se bem os vinhaços do vinho, sendo todo o vinho uma coisa só. Assim também a mostarda, e tudo o que a isto se assemelhe.

16 Quem moer a quantidade equivalente a uma "grogêret" de temperos ou especiarias, é o que acha-se executando a ação [proibida] de moenda, e é passível. Se cortar uma verdura colhida, efetua a ação derivada de moenda. De mesmo modo, o que serrar uma madeira para usufruir da fuligem, ou o que limar um metal - são passíveis por qualquer quantidade. Quanto ao que corta madeira, não é passível enquanto não houver cortado diminutos pedaços no tempo suficiente para o cozinhamento de uma parte equivalente a aproximadamente um terço de um ovo. Quanto ao que peneirar a quantidade de um figo ressecado, é passível.

17 O que amassar a quantia equivalente a uma gerogêret, é passível. O que fizer massa de terra (*) executa uma ação derivada de amassar. Qual é a medida neste caso? - o suficiente para construir a boca de um forno para refinamento metálico. Não há trabalho de amassamento em cinza, nem em areia grossa, tampouco em cascas de cereais e semelhantes (*) que se achem boiando sobre a água, ou semelhantes. Quanto ao que introduzir sementes de linho ou similares à água, é passível, pois elas se misturam e grudam-se umas às outras.


Todo o Michnê Torá | Voltar | Glossário
Capítulos:
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | Todo o livro
Alguma pergunta? Consulte-nos!